NOTÍCIAS


'The Acolyte' leva astro de 'Round 6' a 'Star Wars': 'tipo de mensagem que sempre me interessou'



Lee Jung-Jae ganhou Emmy pela série coreana e agora estrela nova aventura da saga espacial, que estreia nesta terça-feira (4). De ‘Round 6’ a ‘Star Wars’: Lee Jung-Jae fala sobre ‘The Acolyte’ Como se não bastasse transportar os fãs para uma era nova e ainda inexplorada (pelo menos na TV e no cinema), a série “The Acolyte” ainda leva o astro do fenômeno mundial “Round 6”, o ator coreano Lee Jung-Jae, para o universo de “Star Wars”. Com Lee como um dos protagonistas, e talvez o rosto mais conhecido do elenco fixo, a série estreia seus dois primeiros episódios nesta terça-feira (4) no Disney+. Os outros seis serão lançados semanalmente. A trama de “The Acolyte” acontece cerca de um século antes das histórias das trilogias cinematográficas, no final de uma época de longa estabilidade galáctica conhecida como Alta República. Nesse contexto, o mestre Jedi interpretado por Lee investiga quem está por trás das mortes de outros cavaleiros da Ordem e descobre que a principal suspeita é uma antiga pupila (a ex-padawan vivida por Amandla Stenberg). Com Leslye Headland (a criadora de “Russian Doll”) como showrunner (a produtora que comanda todo o projeto), a série ainda tem no elenco Dafne Keen (“Logan”), Manny Jacinto (“The good place”) e Carrie-Anne Moss (“Matrix”), em participação especial. “‘The Acolyte’ tem conversas muito profundas sobre os relacionamentos dos personagens”, diz o ator em entrevista ao g1. “Foi muito significativo fazer este trabalho por causa de sua mensagem sobre respeito e empatia entre pessoas. O tipo de mensagem que sempre me interessou.” Lee Jung-Jae em cena de ‘Round 6’ e de ‘The Acolyte’ Divulgação Lula galáctica Os últimos anos têm sido agitados para o sul-coreano de 51 anos. Astro em seu país há décadas, ele se tornou um nome mundial após ser o protagonista de “Round 6”, uma das séries mais assistidas da história da Netflix. O papel como um perdedor disposto a arriscar a vida em jogos mortais para zerar suas dívidas lhe rendeu um Emmy como melhor ator em série de drama – e abriu as portas para uma carreira em Hollywood. Prestes a ser o novo herói de uma galáxia muito muito distante e a retornar na segunda temporada de “Round 6”, que segundo ele deve ser lançada em dezembro, Lee dificilmente imaginaria um ano como esse há mais de 30 anos. Na época, ele estudava design de interiores em um curso noturno e trabalhava como caixa de uma cafeteria durante o dia. No trabalho, conheceu por acaso o famoso designer de moda sul-coreano Ha Yong-soo, que o convidou para substituir um dos modelos que não poderia comparecer a uma sessão de fotos. O bico improvisado logo virou profissão. Poucos anos depois, ele fazia sua estreia como ator em uma série em 1993. De lá para cá, interpretou um apostador, um deus, um lutador e um espião – inclusive em “Operação Hunt” (2022), sua estreia como diretor de cinema. Lee Jung-Jae em cena de ‘The Acolyte’ Divulgação Como um dos principais nomes de uma das indústrias audiovisuais mais populares do mundo nos últimos anos, ele diz que não vê muitas diferenças no modos de trabalho da Coreia do Sul e de Hollywood. Por mais que fale em inglês em “The Acolyte”, ele ainda prefere a ajuda de uma tradutora durante as entrevistas da série. Com ela, conta que se lembra de ser um apaixonado por “Star Wars” criança, ao mesmo tempo em que jogava com os amigos o “jogo da lula” (brincadeira infantil coreana que dá o título original de “Round 6”). “Mesmo na Coreia, quando eu era jovem, tinha muitos amigos que tinham aquele sabre de luz de ‘Star Wars’. Então, ainda me lembro vividamente de brincar com meus amigos da vizinhança com aquele sabre de luz.” Lee Jung-Jae em cena de ‘Round 6’ Noh Juhan/Netflix

Fonte: G1


04/06/2024 – Rádio Contato Vistoria

COMPARTILHE

(18) 99664-6500

[email protected]
Rádio Contato Vistoria
A Melhor do Brasil