NOTÍCIAS


O que é atitude punk? Para o Offspring, é como alcançar o ‘nirvana’: ‘Você nunca consegue’



Antes de show no Lolla, Dexter Holland e Kevin Noodles explicaram ao g1 o que o punk significa para o Offspring — e por que o conceito é diferente para outras bandas. Offspring se apresenta no Lollapalooza 2024 Luiz Franco/g1 Nos anos 1990, The Offspring ajudou a manter viva a chama do punk rock, acesa duas décadas antes por bandas como Ramones, Sex Pistols e The Clash. Unindo a influência da geração anterior com elementos da música pop, o grupo liderado por Dexter Holland acabou se tornando um dos pioneiros do pop punk, gênero que conquistou milhares de adolescentes até o início dos anos 2000. Há quem rejeite o aceno ao mainstream — a música que chega às paradas de sucessos –, alegando que ele não tem a ver com a atitude punk. Mas o que é, afinal, atitude punk? “É diferente para cada pessoa”, argumenta Dexter. “Acho que, para nós, significa pensar por si mesmo e não só concordar com as pessoas que dizem como você deveria ser ou agir. É questionar a autoridade.” Offspring se apresenta no Lollapalooza 2024 Luiz Franco/g1 Para Kevin Noodles, guitarrista da banda, o conceito é ainda mais abstrato. “Eu sempre pensei que o punk rock fosse algo como o estado de nirvana do budismo. É algo pelo que você sempre se esforça, mas nunca consegue.” “É mais sobre a jornada do que o destino. A propósito, existem muitos punks budistas”, brincou Dexter. Para explicar seu ponto, o vocalista comparou a atitude punk do Offspring com a de outras bandas, que marcaram o movimento. “Entramos no punk rock porque ele tinha energia e atitude, mas é diferente para cada banda. Os Sex Pistols, por exemplo, eram muito niilistas, os Dead Kennedys eram muito políticos. Para nós, é sobre fazer as próprias escolhas.” Karaokê pop punk O Offspring falou com o g1 antes de tocar no festival Lollapalooza, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, na última sexta-feira (22). Offspring se apresenta no Lollapalooza 2024 Luiz Franco/g1 No palco, a banda liderou um karaokê pop punk com repertório divertido e boas interações com a plateia. O setlist combinou com a onda de revival do som pesado, pop e melódico da segunda metade dos anos 90 e primeira dos anos 2000. É inegável que a banda californiana foi uma ótima escolha para esquentar a plateia para a atração principal do primeiro dia de Lolla, o Blink-182.

Fonte: G1


26/03/2024 – Rádio Contato Vistoria

COMPARTILHE

(18) 99664-6500

[email protected]
Rádio Contato Vistoria
A Melhor do Brasil