NOTÍCIAS


Menino Maluquinho: livro mais famoso de Ziraldo traça 'infância ideal' e teve versões em série, filmes e ópera



Obra mais famosa de Ziraldo foi lançada no dia de seu aniversário, virou um fenômeno editorial e teve mais de 129 edições em dez países. Ziraldo Foto: divulgação “Nunca repeti o sucesso de O Menino Maluquinho”, afirmava Ziraldo quando falava sobre seu personagem mais famoso. O livro com a história de um garoto traquinas que se metia em aventuras de uma infância feliz não foi o primeiro livro do multiartista, mas foi o mais marcante da carreira de Ziraldo e um fenômeno editorial. A história foi publicada justamente no dia de seu 48° aniversário: 24 de outubro de 1980. Uma justa homenagem ao autor que buscou em suas próprias vivências de criança uma forma de mostrar as várias facetas de um menino “que sabia de tudo, só não sabia ficar quieto”. Ziraldo contava em entrevistas que teve a ideia da história do menino “que tinha o olho maior que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés” enquanto fazia a barba, conversando consigo mesmo. Desde sua primeira publicação, teve 129 edições, foi publicado em mais de 10 países, vendeu mais de 4 milhões de exemplares e foi adaptado na TV, no cinema, homenageado na Sapucaí e virou até ópera. Capa de O Menino Maluquinho Divulgação/Melhoramentos A história original No livro no qual o personagem é apresentado, o autor traça o perfil de um garoto de idade indefinida, que era “o menorzinho” da turma com a qual andava. O personagem enfrentava aquilo que a maioria das crianças e pré-adolescente encara ao longo do seu desenvolvimento: escola, problemas com notas, separação dos pais, brincadeiras como pipa e futebol, e namoradas. Página da obra “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo. Curiosamente, o personagem só aparece com a tradicional panela na cabeça na capa do livro. Reprodução “O menino maluquinho tinha dez namoradas!”, conta o narrador. Mas ao longo das páginas que mostram como o garoto levava a vida, o autor também lembra que o personagem tinha seus momentos de tristeza, quando ficava sozinho no quarto brincando sozinho, desenhando e imaginando foguetes, “mapas e terras perdidas”. “E era montado num foguete desses que ele saía do quarto a voar outra vez pela mesa da sala pelas grades da varanda pelas cercas do quintal. E todo mundo ficava alegre de novo ao ver de volta a alegria da rua!”, conta. Mas, como Ziraldo conta no livro, o menino não conseguiu segurar o tempo e cresceu. “Virou o cara mais legal do mundo!”. E é neste desfecho do livro em que o autor acaba “negando” o próprio apelido que tinha dado ao personagem. “E foi aí que todo mundo descobriu que ele não tinha sido um menino maluquinho, ele tinha sido era um menino feliz!”, finaliza o escritor. Morre Ziraldo, criador de ‘O Menino Maluquinho’, aos 91 anos Ziraldo foi ‘pai’ do Menino Maluquinho, fundou jornal ‘O Pasquim’ e publicou primeiro desenho aos seis anos FOTOS: veja imagens de Ziraldo VÍDEOS: Relembre momentos da carreira de Ziraldo Veja a repercussão da morte de Ziraldo Das telas aos palcos A primeira adaptação da história do Maluquinho foi feita em uma revista em quadrinhos, que circulou entre 1989 e 2007, pelas editoras Abril e Globo. Em 1995, chegou às telas de cinema em ‘Menino Maluquinho, O Filme’, de Helvécio Ratton. Sua continuação, ‘Menino Maluquinho 2 – A Aventura’, chegou às telonas dois anos depois, dirigido por Fernando Meirelles. À esquerda, Helvécio Ratton na época das filmagens de Menino Maluquinho, ao lado de Samuel Costa; à direita, em foto atual. Estevam Avellar (esquerda) e Bianca Aun (direita) Ainda em 1997, o menino com a panela na cabeça chegou à Sapucaí: a Unidos do Porto da Pedra homenageou o personagem com o desfile ‘No Reino da Folia, cada louco com a sua mania’. Cena do filme “Menino Maluquinho”, lançado em julho de 1995. Divulgação Em 2006, a série de TV “Um Menino Muito Maluquinho”, com direção de Cao Hamburger e Anna Muylaert foi lançada com 26 episódios. A série foi a ar em canais de TV aberta e fechada. Outras duas séries, estas de desenhos animados baseados na obra mais famosa de Ziraldo, foram lançadas em 2014 e 2022 em plataformas de streaming. Além de inúmeras adaptações para os palcos, em 2015, para comemorar os 35 anos do personagem, o Menino Maluquinho foi tema de uma ópera, composta por Ernani Aguiar, que ao Teatro Municipal do Rio. Há quatro anos, para comemorar o 40° aniversário do livro, foi lançada uma edição comemorativa, com textos e fotos inéditas do autor. Ziraldo foi entrevistado na última edição do ‘Programa do Jô’

Fonte: G1


06/04/2024 – Rádio Contato Vistoria

COMPARTILHE

(18) 99664-6500

[email protected]
Rádio Contato Vistoria
A Melhor do Brasil