NOTÍCIAS


Com mais carros do que motos, Itapetininga tem 8 veículos para cada 10 adultos: 'Espaços públicos mais hostis', alerta pesquisador



Conforme levantamento feito pelo g1, com base nos dados do Detran-SP, 101.365 veículos estavam registrados na cidade em 2023. A quantidade de carros no trânsito de Itapetininga é 60,3% maior que o número de motocicletas. 101.365 veículos estavam registrados em Itapetininga Reprodução/TV TEM Mais de 101 mil carros, motos e utilitários fazem parte da frota de veículos de Itapetininga (SP). Dados do Departamento Estadual de Trânsito de SP (Detran) mostram que esse número aumenta exponencialmente, ano a ano, e acende um alerta em pesquisadores para problemas de trânsito e meio ambiente. Conforme levantamento feito pelo g1, 101.365 veículos estavam registrados na cidade, cuja população é de 157.790 habitantes. Na proporção, são 6 veículos para cada 10 moradores. 📲 Participe do canal do g1 Itapetininga e Região no WhatsApp Aumento da frota do trânsito traz problemas, destaca pesquisador José Furlan Quando comparado proporcionalmente ao número de adultos, o cenário muda: 8 veículos para cada 10 pessoas. Essa “superlotação” de automóveis, no entanto, provoca diversos problemas, como poluição, trânsito caótico e violento, além da degradação dos espaços urbanos, destaca o pesquisador sobre direito à mobilidade Daniel Santini. “[Quando] Você tem um aumento da concentração e da circulação de veículos nas ruas, torna os espaços públicos mais hostis para crianças, cachorros, pedestres e ciclistas”. A base de dados do Detran também mostra que a frota de veículos em Itapetininga aumentou, em média, 2,4% a cada ano desde 2020. Neste período, foram 6.973 novos carros e motos que passaram a circular pela cidade.Em Itapetininga, existem 8 veículos para cada 10 adultos Pexels/Divulgação Mais carro do que motos A quantidade de carros no trânsito de Itapetininga é 60,3% maior que o número de motocicletas. Segundo o Detran, estão registrados 57.683 carros e 30.958 motos no município (veja número total por tipo de veículo no gráfico abaixo). Com mais carros e motos “rodando”, surgem novas demandas de melhorias no trânsito, que para Santini é um paradoxo. “Quanto melhor você aumenta a estrutura para carros e motos, mais carros e motos você vai ter. Você pode até ter uma melhora em médio prazo, mas o efeito final sempre é uma piora no trânsito”, destaca.Trânsito mortal Em 2023, 28 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito em Itapetininga, indicam dados do Infosiga, disponibilizados pelo governo de SP. Aumento de 7,69% nas fatalidades registradas no ano anterior, 2022, quando 26 vidas foram perdidas em acidentes. Para Daniel Santini, o aumento nos registros de acidentes de trânsito é um reflexo imediato da alta concentração de veículos nos centros urbanos. “A gente passou a aceitar e ter como natural um número absurdo de mortes no trânsito, que não deveria nunca ser naturalizado”, destaca. Para “driblar” os efeitos do aumento da motorização, continua Santini, a população tende a se locomover para regiões mais distantes dos grandes centros. Porém essa migração apenas agrava os problemas de mobilidade urbana. “Porque implica num número maior de deslocamentos”. Em 2023, 28 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito em Itapetininga Reprodução/TV TEM Transporte coletivo como solução Para o pesquisador Daniel Santini, pensar em reduzir os efeitos de um trânsito saturado de veículos implica no uso e investimento de transporte público, além de alternativas individuais, como bicicletas. “O uso do transporte público coletivo provoca um impacto positivo, melhora o trânsito, ele representa um uso mais eficiente de energia e, nesse sentido, tem uma dimensão ecológica a se considerar”. “Itapetininga deu um passo importante, que foi a adoção da tarifa zero, uma política de estímulo ao uso do transporte público coletivo, que pode ajudar a equilibrar um pouco essa questão da proporção. Então, se você tiver uma proporção maior de gente se deslocando com o transporte público, isso minimiza um pouco, e aí faz sentido, sim, pensar no financiamento coletivo, financiado pela sociedade política de transporte público, justamente para equilibrar esse desequilíbrio” Itapetininga conta com frota municipal de 22 ônibus Prefeitura de Itapetininga/Divulgação Metodologia Os dados foram obtidos a partir de uma solicitação ao Detran-SP. Para produzir a reportagem, o g1 desconsiderou dados relacionados à veículos de logística, como caminhões e reboques. Veja mais notícias no g1 Itapetininga e Região VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM

Fonte: G1


03/02/2024 – Rádio Contato Vistoria

COMPARTILHE

(18) 99664-6500

[email protected]
Rádio Contato Vistoria
A Melhor do Brasil